quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

UM PESO DUAS MEDIDAS


Um peso com duas medidas...
Tahí um bom papo, para acompanhar um chopinho gelado, no bar digital. O chopp tem de ser bem geladinho mesmo que é “pra modi’ digerir a diferença, a violência, a falta de formação técnica, ética e moral e ainda a discriminação que ele traz embutido... No que é...

O telejornal da Rede Record, canal 13, noticiou o seguinte:
Uma motocicleta sem placas e pilotada por dois jovens, em alta velocidade, as três da madrugada, levantou suspeitas a dois policias que em uma viatura faziam, a ronda rotineira e, que então, resolveram intervir, mandando-os parar, ação não obedecida que gerou uma perseguição...

Os jovens refugiaram-se, em uma favela...

Um tanto mais tarde os policiais observaram a mesma motocicleta com os mesmos jovens, fizeram uma barricada a fim de cercá-los...Os jovens avançaram...Mandaram parar...Os jovens avançaram...

E ahê o que aconteceu?

a) Os jovens foram alvejados pelos policiais e se feriram
b) Os jovens foram mortos pelos policiais
c) Os jovens fizeram a motocicleta voar – tipo na cena de ET – O Extra Terrestre
d) Os jovens param e entram na porrada
e) Os jovens param e dão $10,00 para os dois e seguem livres

E então escolheram bem suas opções?
Querem pistas, para melhorar a performance?

a) O fato se deu entre a Barra da Tijuca e São Conrado
b) A favela (escrevendo de forma politicamente correta “comunidade”) onde os dois rapazes procuraram refúgio foi a Rocinha
c) A ação se desenrola em uma das áreas com o maior valor agregado por metro quadrado do Rio de Janeiro

Sim é verdade, os policiais naum atiraram e ainda foram atropelados pelos jovens...Imagina se a ação se desenrola na Baixada e/ou na zona Norte do Rio...Como seria o desfecho?

Só pra matar a curiosidade: Um dos jovens era menor e o outro tinha 19 anos, são moradores de um condomínio de luxo na Barra, a documentação da moto – que ficou apreendida por falta de placas e por falta de carteira de motorista do condutor – está em nome da mãe de um dos jovens, um deles é filho de um ator famoso que a emissora resolveu proteger...
... Os jovens foram liberados...
... Os policiais medicados...
... E tudo acabou bem...
... Com os jovens sendo levados a casa em um Honda Civic

Gostaria que aqui na Baixada, o tratamento dispensado a jovens infratores – vacilões – também fosse assim...

2 comentários:

ludi um disse...

Salve salve Poeta,
há muito queria retribuir o teu comentário no meu blog,mas não rolava tempo(a correria tá grande!!!Q bom!!!) e agora que surgiu o dito cujo(o tempo),pinta esta postagem sua que mostra o quanto vc é farol,iluminando as diferenças pra que todos possam ver as claras.Obrigado por vc não deixar nada passar batido.
PAZ+AMOR+RESPEITO!!!

Moderadora disse...

De fato, as questões de violência encontram-se tão sem nexo e sem freio que escolhi a opção C e fui torcendo por ela até o fim da leitura deste post! Quisera eu que a motocicleta voasse ao som de John Williams numa fantasia de paz...