quarta-feira, 27 de agosto de 2008

MAIS DO MESMO NAS OLIMPIADAS E NO NOVO CD DO RAPPA



Não posso me dizer satisfeito com o desempenho brasileiro nas Olimpíadas da China, mas também, não posso estar decepcionado. Soul brasileiro e vejo como funciona o esporte por aqui. Ao que parece existe muito boa disposição no Ministério para mudar a coisa toda, mas não será com um bom discurso e ações de gabinete que a coisa fluirá. É preciso ouvir atletas e técnicos. Na verdade toda a comunidade esportiva e desportiva do Oiapoque ao Chuí. Um link com o MEC precisa ser criado...Vilas Olímpicas com piscinas...linkadas com escolas e Universidades e um Projeto de verdade...Ajudarão...

Nada conseguiremos com mágicas e exemplos que são exceção...O consenso virá de novas tecnologias e da formação de uma base com bons métodos e modelos desde a escola. Este precisa ser o caminho a seguir.

Se não sigo decepcionado com o número de medalhas trazidas, posso dizer, que estou sim, decepcionado, com o “7 vezes”, cd novo do Rappa. Eu e todos esperávamos mais. Após a primeira audição, sem pensar, falei com meu filho de 17 anos: Caio, é a mesma coisa do disco anterior. Ao que Caio responde: Não te falei? Eu não gostei.

Ouvi novamente. E ele realmente soa como o outro em tudo, texturas, arranjos, sonoridade, vibe, onda...Tudo...
Preciso prestar mais atenção as letras. Farei isso, mas de cara, se observa a permanecia da distância da poesia crônica de Yuka. Auto afirma-se o subjetivo. O que não acho uma coisa ruim. Mas quem entende do que falam?

Mas, uma coisita, é preciso que eu diga, na audição que se repetiu tive a consciência de que se é igual ao outro e se do outro eu gostei...Então este não é ruim...Só é o mesmo...falarei disto com Caio...É apenas a parte dois...

Ainda lembro bem da arrogância do disco anterior ao ouvi-lo (eu já comentei no texto sobre o Wilsom Moreira, que para mim, toda a musica ou ação artística que se mostra grandiosa e engole a volta toda, considero que seja – e é - arrogante pela maravilha que mostra, chama e alude... Tal qual as obras barrocas enfiadas em detalhes e dobras) pela primeira vez...Lembro ainda das várias declarações da banda que recheadas de cinismo chegaram ao pitéu de convidar aquelas que não tinham musicas boas prontas, para que lhes pedissem uma das mais de duzentas que tinham em cash...Parece que cuspiram pro alto...Esperávamos o vigor de sempre, mas recheado de novidade...O mesmo eu já tenho...

Quer saber? O disco... é o disco da realização, do cansaço, da vontade de ficar de bobeira, de folga...Bateu na tecla do sucesso e de sua perpetuação...Mas no próximo não haverá desculpas...No próximo seremos sacudidos e surpreendidos...Os caras sabem fazer isso...e afinal Laurinho é de Bel e sabe se superar...aprendeu isso na dor do ferro em brasa...

Um comentário:

Cinix Blog disse...

Concordo plenamente com relação ao desempenho brasileiro nos jogos, não esperava diferente. Não devemos culpar apenas a falta de incentivo, brasileiro é assim mesmo, procura desculpa para tudo. Não temos essa cultura de acompanhar o antes, as vezes acompanhamos o durante, mas sempre temos o que falar sobre o depois! rs.
Já sobre o cd d'O Rappa... ouvi, fui ao lançamento, de cara tive a mesma opinião que a sua, mas depois as músicas vão se apoderando do subconsciente de maneira formidável, não se é porque sou muito fã, mas só fico fã quando isso acontece... O Rappa é O Rappa em qualquer forma e conteúdo.

Ps: Você ficou sabendo que o Governo liberou R$5 milhões para a banda bancar a nova turnê e gravar um DVD? Fiquei feliz por se tratar d'O Rappa... mas um bicho grilo está martelando na minha cabeça: será que o nome da banda está sendo levado ao pé da letra??? E grupos novos? Vejo talentos desperdiçados por falta de incentivo também na música, viu?! No nosso país falamos de Esporte, Música, Política, entre outras coisas e tudo se mistura na mesma confusão! E assim vamos levando!
Parabéns pelo Blog.